quarta-feira, 28 de setembro de 2011

THE PRO - Isso é o Fim





Direção e edição: Alexandre Fortes
Direção artística e produção: José R. Mendes
Fotografia: Fábio Barbosa
1º Assistente: Messias
2º Assistente: Walter Valério
3º Assistente: Ismayle Rodrigues
Assistente de produção: Leonardo Shamah
Galpão 3 Studio

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Conheça Os Triturados Pelo Coração




Clique na imagem e ouça no Myspace
Os Triturados pelo Coração surgiram no início de 2006, em Brasília, do desejo de formar uma banda que perseguisse o espírito de simplicidade e energia do rock’n’roll sessentista. A força do destino não quis, porém, que Brasília se localizasse no velho Mississipi ou perto de Liverpool, mas sim no centro do Brasil, o que fez com que os Triturados tomassem contato não só com Chuck Berry, Elvis e Beatles, mas também com Roberto Carlos, Raul e Mutantes. Isso influencia decisivamente o som da banda, que parece ser composto como uma homenagem crítico-antropofágica ao blues, ao rockabilly e, é claro, ao samba do crioulo doido que é o rock brasileiro.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Conheça o Darshan

Clique na imagem e ouça Darshan no Myspace

Darshan, nome tirado de um livro de Gandhi, em indiano, significa poder de visão. A banda, foi formada em 2005 em Sobradinho - cidade satélite de Brasília. À medida que o trabalho da banda ia sendo reconhecido, crescia o público que acompanhava a banda nos pequenos shows. Aliás, a intimidade do público com o grupo sempre foi marcante - pelo fato de na época a cidade estar fora da rota de shows e não ter muitas bandas locais na ativa, o desejo de lançar uma banda de Sobradinho-DF tornou-se coletivo, além também da forte identidade com as letras cheias de antítese e metáforas sobre a vida e sentimentos.

O Darshan vem dividindo palco em vários eventos com artistas nacionais e internacionais como: Raimundos (DF), Trampa (DF), GOG (DF), Galinha Preta (DF), Death Slam (DF), Mechanics (GO), Mombojó (PE), Pato Fu (MG), Andre Matos (SP), Gangrena Gasosa (RJ), Autoramas (RJ), Nasi (ex-vocalista do Ira!), The SuperSuckers (EUA), She Wants Revenge (EUA), The Right Ons (ESP) e Los Primitivos (ARG).

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Conheça o Chapamamba (RJ)

CHAPAMAMBA é um duo de guitarra e bateria formado no Rio de Janeiro em 2010 pelo quadrinista brasiliense Stêvz e pelo percussionista carioca Bruno Lima.

Juntos, apresentam um repertório autoral de influências variadas, com letras simples e irônicas.

CHAPAMAMBA dá pano pra manga.


segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Sonzera! apresenta Chapamamba (RJ) + Darshan + Os Triturados Pelo Coração - 10/09


Sonzera! apresenta Chapamamba (RJ) + Darshan + Os Triturados Pelo Coração
Data: 10/09
Horário: 22:00h
Preço único: R$10,00
Local: Balaio Café - 201 Norte
Informações: http://balaiocafe.com.br e http://sonzera.org

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Da Silva + Astronauta Pinguim - 03/09 no Sonzera!


Há sobrenome inspirador de mais brasilidade e com tamanha relação histórica com nosso país? Assim como o Brasil experimentou transformações contínuas, o sobrenome também evoluiu. Prova disso é que "Silva" era destinado a escravos. Com o passar dos tempos, ganhou um toque de "sangue azul" e passou a ser relacionado a pessoas com grande peso histórico — seja cultural, político ou esportivo. Joaquim José da Silva Xavier, Ayrton Senna da Silva e Luiz Inácio Lula da Silva são exemplos de personalidades que carregam a alcunha.

Inspirados por esse tradicionalismo e antenados com o mundo contemporâneo, Cláudio Bull (voz), Maurício Barcelos (baixo), Rinaldo Costa (guitarra), Thiago de Lima (bateria), André Pires (teclados) e Caíque Barbosa (guitarra/ groovebox) montaram uma banda para resgatar a sonoridade brasileira de Legião Urbana, Picassos Falsos, Metrô, Vicente Celestino, Caetano Veloso, Júlio Barroso e Clube da Esquina. Batidas eletrônicas modernas, refinadas e dançantes — inspiradas em Chico Science, Rui da Silva, The Smiths, Thaíde e DJ Hum e Gui Boratto — se juntam a letras despretensiosas que envolvem música, literatura e arte.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Sonzera! apresenta Astronauta Pinguim (RS) + Da Silva - 03/09

Sonzera! apresenta Astronauta Pinguim (RS)+ Da Silva
Data: 03/09
Horário: 22:00h
Preço único: R$10,00
Local: Balaio Café - 201 Norte
Informações: http://balaiocafe.com.br e http://sonzera.org

Músico gaúcho radicado em São Paulo, Astronauta Pinguim lança em Brasília seu terceiro disco solo, Zeitgeist/Propaganda, dentro do projeto Sonzera (Balaio Café), no dia 3 de setembro.

Fascinado por instrumentos antigos, em especial teclados e sintetizadores analógicos, Pinguim é músico bastante requisitado e já trabalhou com incontáveis artistas em Porto Alegre e em São Paulo, onde atua também como produtor.

Além de sua trajetória individual, ele é tecladista da banda de Júpiter Maçã e de projetos como Les Provocateurs (encabeçado por Edgard Scandurra e dedicado a obra do cantor francês Serge Gainsbourg).

Pela primeira vez em apresentação individual na capital brasileira, Pinguim estará sozinho no palco, acompanhado apenas de uma bateria eletrônica vintage, um sintetizador Moog, vocoder e alguns de seus outros equipamentos de época.

Zeitgeist/Propaganda já pode ser escutado no perfil do músico no Soundcloud e é, de longe, seu melhor trabalho - nele, o space age pop, o kraut e a eletrônica roots passeiam de mãos dadas em divertidas e criativas canções.

Na mesma noite, quem também se apresenta é a banda brasiliense Da Silva, novo projeto dos veteranos Cláudio Bull (ex-Divine, Superquadra) e Rinaldo Costa (ex-Disco Alto e Superquadra).

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Promoção Sonzera + La Ursa - 27/08

PROMOÇÃO!

Apenas no dia 27/08, TODOS os pagantes do "Sonzera! apresenta Archeologos Sovi3ticos" terão direito a curtir os 30 anos das Ferruginaldas no La Ursa pelo preço de nome na lista - os pagáveis R$10,00.

São dois eventos pelo preço de um: duas bandas no Balaio mais a discotecagem no La Ursa por R$20,00.

Enfim: R$10,00 + R$10,00 = UHU!

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Sonzera! apresenta Archeologos Sovi3ticos - 27/08


Sonzera! apresenta Archeologos Sovi3ticos
Abertura: Guns Extreme
Data: 27/08
Horário: 22:00h
Preço único: R$10,00
Local: Balaio Café - 201 Norte
Informações: http://balaiocafe.com.br e http://sonzera.org

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Enema Noise - 27 no Sarau Psicodélico - Gama



ElectroDomesticks - What a Life no Gig Rock 2011 (SP)




Enema Noise + ElectroDomesticks - 20/08

Banda de rock alternativo de Brasília (DF). Em 2009 lançamos um EP virtual com a banda carioca The Fraktal e participamos de um tributo ao Defalla ("Não me Mande Flores"). No ano seguinte estivemos na primeira coletânea "Manual de Resistência", primeiro registro do selo Anti Recordz, de São Paulo.

Já tocamos em festivais como o Porão do Rock (Brasília) e Release Alternativo (Goiânia) e já dividimos palco com artistas como o She Wants Revenge (USA) e Pato Fu.

"O Enema Noise estréia bem decidido em sua sonoridade, que está a quilômetros de distância do padrão cópia-de-cópia-de-cópia que infesta o rock independente brasileiro" - Renato Nunes, “Rock Brasília (desde 1964)”

Saiba mais sobre a banda no site http://enemanoise.com/

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Sonzera! apresenta ElectroDomesticks + Enema Noise - 20/08


Sonzera! apresenta ElectroDomesticks + Enema Noise
Data: 20/08
Horário: 22:00h
Preço único: R$10,00 - os primeiros 20 pagantes ainda ganham um EP das ElectroDomestiks!
Local: Balaio Café - 201 Norte
Informações: http://balaiocafe.com.br e http://sonzera.org


Tudo começou com uma conversa de bar, no ano de 2009, quando quatro amigas decidiram se juntar para ensaiar esporadiacamente, apenas por diversao. Assim, a banda ElectroDomesticks surgiu.

Com quase dois anos de formação a ElectroDomesticks já participou de grandes festivais como: Grito Rock/DF, Móveis Convida 2011/DF, Gig Rock 2011/SP, Aniversário de 51 anos de Bsb, Brasilia Outros 50/DF, Festival Volume/MT, Rock das Garotas/MG. Dividindo o palco com artistas independentes de renome como: Macaco Bong/MG, Moveis Colonias de Acaju/DF e Johnny Hooker e Candeias Rock City/PE.

O som mistura o rock, efeitos eletrônicos, suavidade e a energia do rock feminino.

ElectroDomesticks tem quatro integrantes e está em sua terceira formação:
Kameni - vocal e sintetizador
Janaína Pedrosa (Jana) - Baixo
Luiza Pereira (Bilú) - Guitarra
Mariana Macedo (Juba) - Bateria

sábado, 6 de agosto de 2011

Hoje não tem Sonzera. O que?


Hoje não tem Sonzera porque Breno Brites e Bruno Prieto estarão no Overmeeting tocando com o Bílis Negra. O evento, um dos mais importantes da categoria, tem apoio dos nossos parceiros do Balaio Café e acontece durante todo o fim de semana.

Então se estiver de bobeira durante o dia, apareça na Ermida Dom Bosco. Estaremos lá mandando um rock para a juventude.

Um abraço!

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Bílis Negra - Eu e Você Nunca Mais - Single - 2011


Bilis Negra - Eu e Voce Nunca Mais by bilisnegra

Eu e Você Nunca Mais - Bílis Negra

Produzida por Bílis Negra
Gravada ao vivo no Estúdio Sonar em 14/07/2011.
Técnico de gravação: Fernando Rodrigues.
Engenheiros de som: Breno Brites e Fernando Rodrigues.
Gravação e edição de voz: Breno Brites e Bruno Prieto.
Mixada por Breno Brites e Bruno Prieto no Mi Casa Su Casa.

BÍLIS NEGRA:
Breno Brites: guitarra e voz,
Bruno Prieto: baixo e voz,
Fabricio Cinelli: bateria,
Luis Eduardo Alf: guitarra.

Não foi utilizado nenhum plugin na gravação e mixagem desta música.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Sonzera! apresenta Projeto Macaco + Stereo Hz + Hotel Acapulco - 23/07

Sonzera! apresenta Projeto Macaco + Stereo Hz + Hotel Acapulco
Data: 23/07
Horário: 22:00h
Preço único: R$10,00
Local: Balaio Café - 201 Norte
Informações: http://balaiocafe.com.br e http://sonzera.org

sábado, 16 de julho de 2011

Beto só - Tempo Cruel - o novo single





Clique AQUI e baixe o single, Tempo Cruel

De erro em erro
Chego ao fim
Ao meu final feliz
Com você aqui

O tempo pode ser cruel
Pra quem sempre acertou
Mas não pra mim

De erro em erro
Chego ao fim
Ao meu final feliz
Com você aqui

O tempo pode ser cruel
Pra quem nunca errou
Mas não pra mim
Que precisei
De tanto tempo pra acertar

E aonde vou
Nínguém pode chegar
É só pra mim
O meu lugar


Músicos
Ataide Matos - violoncelo
Beto Só - voz e violão
Gedeão Lopes - trompete
Ju - guitarra
Paulinho do Trombone - trombone
Tharsis Campos - baixo
Txotxa - baterias

Produzido por Philippe Seabra
Senhor F Discos

RHCP - The Adventures of Rain Dance Maggie




sexta-feira, 15 de julho de 2011

Beto Só - Vivendo no escuro (single)




Sempre seguir
Nunca parar
Basta insistir
E alcançar

Não desistir
É só trabalhar
Aos bons, deus
Guardou um lugar

Mas você não vê
Que vai, mais uma vez,
Se sabotar

Só você não vê
Que está tão perto
De se enganar

Single da música 'Vivendo no Escuro', parte do álbum 'Ferro-velho de boas intenções', de Beto Só. Autoria: Beto Só e Ju. Produção: Philippe Seabra. Ilustração da capa: Fernando Lopes. Brasília, 2011.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Sonzera! apresenta Beto Só + Karla Testa - 16/07

Foto: Rayssa Coe
Foto: Sueli Estrela

Sonzera! apresenta Beto Só + Karla Testa
Data: 16/07
Horário: 22:00h
Preço único: R$10,00
Onde: Balaio Café - 201 Norte
Informações: http://balaiocafe.com.br e http://sonzera.org

BETO SÓ:
Cantor e compositor brasiliense, Beto Só é considerado um dos principais expoentes da nova música jovem produzida na capital federal, em meio a tantos outros artista de qualidade que movimentam a cena da cidade.

Está prestes a lançar seu terceiro disco, batizado ‘Ferro-velho de Boas Intenções’, e aproveitará sua apresentação no Sonzera! para lançar o single de ‘Tempo Cruel’, uma das músicas de seu novo CD, com lançamento previsto para agosto deste ano.

Seu segundo disco, ‘Dias Mais Tranqüilos’, de 2008, foi considerado o melhor lançamento independente nacional pelos jornais Correio Braziliense (DF) e Estado de Minas (MG). O disco mereceu também elogios de veículos como Rolling Stone, Trama Virtual, Jornal do Estado (PR), além de ser lançado, com destaque, no site MySpace.

Seu disco de estreia, ‘Lançando Sinais’, de 2005, também foi muito bem acolhido pela crítica especializada, entrando na lista de melhores do ano de veículos como Correio Braziliense, Tribuna Catarinense (SC) e Diário do Pará (PA). A faixa ‘Meu Amor Quem Foi?’, de autoria de Beto Só e Ju, integrou a trilha sonora da série de tevê Avassaladoras (Fox/Record).

Beto Só integra o elenco de artistas do selo Senhor F Discos, criado pelo músico Philippe Seabra (Plebe Rude) e pelo jornalista Fernando Rosa (Senhor F). Seus três discos têm produção de Philippe Seabra.
Antes de seguir carreira solo, Beto Só integrou bandas como a Adeus, Meninos e o projeto Beto Só & os Solitários Incríveis, com os quais lançou CDs demos e participou de festivais como o Goiânia Noise (GO), Porão do Rock (DF) e Super Noites Senhor F (DF).

KARLA TESTA:
Karla Testa estreou seu projeto solo “Só Por Estar” no final de 2009, um espetáculo de música, performance e sensorialidade.

Desde então vem se apresentado em vários palcos de Brasília, sempre experimentando novas possibilidades sonoras e apostando em encontros com diferentes músicos para criar e recriar suas músicas.

Karla está produzindo seu primeiro disco, que tem lançamento previsto para o final deste ano.

domingo, 10 de julho de 2011

Arte Por Toda Parte

http://www.reddit.com/r/pics/comments/il06w/just_some_star_destroyers_shopped_into_art/

quinta-feira, 7 de julho de 2011

The o que? The Pro! Dia 09/07

Clique na AQUI e ouça The Pro no Myspace.
The Pro é uma das revelações do novíssimo rock independente de Brasília e traz para a cena musical um sotaque moderno e personalidade própria. Sua formação ao vivo atual conta com Zé Roberto (voz e guitarra), Gabriel Aiko (guitarra), Bernardo (baixo), Filipe Carvalho (sintetizador) e Guigo (bateria).



terça-feira, 5 de julho de 2011

Tiro o que? Dia 09/07 no Balaio Café


A Tiro Williams é uma banda formada em 2007. Ficou um ano em estúdio para compor o repertório inicial e em 2008 lançou uma demo com quatro músicas. Em 2009 veio o primeiro disco cheio, que rendeu bons frutos: arrancou elogios da mídia especializada e foi eleito o melhor CD nacional do ano na coluna "Garagem", do Correio Braziliense, e o segundo melhor pela TramaVirtual. Além disso, ganhou destaque em sites como Myspace Brasil, MTV Brasil e Folha Online.

A banda também tem se destacado ao vivo, graças a “shows vibrantes”, como descreveu Guilherme Lobão, em matéria no Jornal de Brasília . Começou se apresentando em pequenos pubs e com o tempo foi ganhando espaço tanto em Brasília quanto em outros estados, tocando ao lado de bandas de renome nacional como Superguidis, Plebe Rude, Moptop e Móveis Coloniais de Acaju.

As boas apresentações renderam o convite para abrir o show do Green Day em Brasília, em outubro de 2010, onde receberam uma reação positiva de um público de aproximadamente 10 mil pessoas. "Os caras driblaram qualquer resistência ou impaciência que poderia rolar entre os fãs do Green Day. Ao final, foram aplaudidos entusiasmadamente", resumiu bem Marcos Pinheiro, em resenha para o site Cult 22, referência em Brasília.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Conheça os sites de quem está palestrando na rodada de negócios no Móveis convida no CDT-UNB

MOVERE.ME

MELODY BOX

COLETIVO ESQUINA

TOQUE NO BRASIL

PONTE PLURAL

Tem Sonzera na seletiva do Porão do Rock!

PLANO PILOTO

  • THE NEVES
  • TIRO WILLIAMS
  • BROWN – HÁ
  • JOHNNY FLIRT
  • PROJETO MACACO
  • ELECTRO DOMESTICKS
  • OS DINAMITES
  • CORAL DE ESPIRITOS

GAMA

  • ARD
  • PODRERA
  • FÉRTIL
  • SELENITA
  • MARY STUART
  • NERVO
  • MONSTER MASH
  • KRIZYS
    
Uma alegria fazer parte deste momento em 2011, um privilégio colaborar com vocês. VIVA O ROCK!

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Hoje é feriado, Sábado é dia de ROCK! - 25/06

................................,,--~~”'¯¯¯¯¯¯”'~~--,,
.... ... ... ... ... ...,,-~”¯::::::::::::::::::::::::::::::::::¯”'~,,
... ... ... ... ..,,~”::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::”~,,
... ... ... ..,,-“:::::::::::::::/::::::/::::::::::::::::\:::::::::::::::-,::-,::”-,
... ... ...,-“:::::,-“:::/:::::/::::::/:|:::::::::::::::::\::::::::::::::::\::::\::\,”-,
... ... .,-“:::::::/:::::|:::::|:::::::|:|::::::::::::::::::\\:::::::::::::|:|:::::\:::\::\
... ... /::::::::::|::::::|:::::|\::::::\:\::::::::::::::::::||::::::::::::|:/::::::|::::|::\
... .../::::::::::::\:::::::\::::'\”-,::::\:\,:::::::::::::::|:|::::::::::,//::::::/::::|:::'|
... ../::::::::::::::'\::::::\-,:::”-,”-,::\-,”-,,:::::::::/: |::::::,-“//::::::/:::::/::,,-'
... ./:::::::::::::::::”,-,,::\|”~-,,\,:”~-\”: :”-,::::/: :/:::,-“: :/::,-“/:::,-“:::/
... /::::::::::::::::::/,__”-,\: : ,,-~”,”',-,: : :\:/: :/:,-“,-~,”-,”:/:,,-“:,-//'
... |:::::::::::::::::/:o:::o: :,,-“/. ,-“:\.|: : : : “: -'”:/./,--,”\.'|”/::::::|-“
...|::::::/:::::::::/::/|:::|.\: : \.|'|;|.. |.|: : : : : : : :|.||;;;|././:|:::|:::| SONZERA!
...|::|:::|::::::::/::'-':::'-,': : '\'\'~'_/,/: : : : : : ,: :'-'-¯-|:::|:::| apresenta
...|::|:::|::::::::/::::|:::::'|: : : “' ¯: : : : : : : : : :\: : : : : : /::::'\::| GRAMOFOCAS
...|::|:::|:::::::/:::::|:::::'\: : : : : : : : : : : : : : :': : : : : :/::::::|::| Vs.
... \:|:::|::::::|::::::|::::::|,: : : : : : : : : :__,: : : : : : :,-“:::::::|::| O MELDA (BH)
... .'\|::|::::::|::::::||::::::\'~,: : : : : : : :'--~': : : : ,,~”\:::::::::|:/ 25/06
... ...'\:|:::::|::::::/.|::::::|: : “~,: : : : : : : : ,,-~,”::::::'\:::::::|:/ 22:00h
... ... .\\:::::|”~,/-,|:::::::|: : : : ¯”~,-,,,-~”:::,,-'\::::::::\-,,_::|/ R$10,00
... ... ..',\,::|~--'-~\:::::::|: : : : : : |::|,,-~”¯..__\::::::::\... .'| Balaio Café
... ..,~”': : \|: : : : : \::::::|: : : : : : |¯”'~~”~,”,: : \:::::::|... / 201 Norte
..,-“: : : : : :|: : : : : :\::::::|: : : : : : \: : : : : : “~'-,:\::::::|\,
..|: : : : : : : |: : : : : : |::::|,\,: : : : : : : : : : : : : :”-,-\::::|: \
..| : : : : : : : : : : : : : |::::|:'-,\: : : : : : : : : : : : : : :”-'\,|: :|
...\ : : : : : : : : : :'\: : :\:::|: : '\'\: : : : :~,,: : : : : : : : : “~-',_
... \: : : : : : : : : : :\: /:|:/: : : :',-'-,: : : : : “-,: : : : : : : : : : :,/”'-,
... .\: : : : : : : : : : :\|: |/: : : ,-“....”-,: : : : : '\: : : : : : : : : ,/.....”-,
... ...\: : : : : : : : : : \: |: : :/...........\: : : : : |: : : : : : : ,-“.........'\
... ... .\ : : : : : : : : : '\': : /..............\: : : : |: : : : : :,-“.............|
... ... ...\ : : : : : : : : : '\:/.................\: : :,/: : : : : /................./
... ... .....\ : : : : : : : : : \........................\:,-“: : : : :,/................/
... ... ... ...\ : : : : : : : : : \,_.............._,”======',_..........,-“
... ... ... ... \,: : : : : : : : : \: ¯”'~---~”¯: : : : : : : : : :¯”~~,'
... ... ... ... ..'\,: : : : : : : : : \: : : : : : : : : : : : : : : : : : : '|: : \
... ... ... ... ... .\, : : : : : : : : '\: : : : : : : : : : : : : : : : : : :|: : '\
... ... ... ... ... ...\,: : : : : : : : :\ : : : : : : : : : : : : : : : : : |: : :\
... ... ... ... ... ... ..\ : : : : : : : : \: : : : : : : : : : : : : : : : :|: : : :\
... ... ... ... ... ... ...\\,: : : : : : : :\, : : : : : : : : : : : : : : :/: : : : :\
... ... ... ... ... ... ... .\\ : : : : : : : :'\ : : : : : : : : : : : : : :|: : : : : '|
... ... ... ... ... ... ... ./:\: : : : : : : : :'\, : : : : : : : : : : : : |: : : : : :|
... ... ... ... ... ... ... /: : \: : : : : : : : : '\,: : : : : : : : : : : |: : : : : :|
... ... ... ... ... ... .../: : : '\: : : : : : : : : :'\,: : : : : : : : : :|: : : : : : |
... ... ... ... ... ... ../: : : : :\: : : : : : : : : : :\, : : : : : : : : |: : : : : : |
... ... ... ... ... ... ,/: : : : : : :\: : : : : : : : : : '\,: : : : : : : |: : : : : : |
... ... ... ... ... ..,-“: : : : : : : :“-,: : : : : : : : : : \: : : : : : :| : : : : : |
... ... ... ... ... ,/ : : : : : : : : : :”-, : : : : : : : : : :\: : : : : /: : : : : : /
... ... ... ... ..,/ : : : : : : : : : : : : :”-, : : : : : : : : :'\: : : :| : : : : : ,/
... ... ... ... ,/ : : : : : : : : : : : : : : : “-,: : : : : : : : :'\: : |: : : : : : /
... ... ... .../: : : : : :T : : : : : : : : : : : “-,: : : : : : : : '\: |: : : : : /
... ... ... ../: : : : : : : :O : : : : : : : : : : : :“-,: : : : : : : \,|: : : : :/
... ... ... ,/: : : : : : : : : :I: : : : : : : : : : : : :“-,: : : : : : :\: : : : /'|
... ... .../-,-,”,,-,~-,,_: : : : : : : : : : : : : : : : : “-,: : : : : :'\: : :'|: |
... ... ...|',/,/:||:\,\: : : “'~,,~~---,,,_: : : : : : : : : :'\: : : : : :\,: :|:||
... ... ..|: :”: ||: :”: : : : : : :”-,........ ¯¯”''~~~-----~|\: : : : : : \:|: |'\
... ... ..|: : : ||: : : : : : : : : : :”-,.......................|: : : : : : : \|: |,”
... ... ..| : : : : : : : : : : : : : : : :”-,.....................\: : : : : : : :\,|.|
... ... ..| : : : : : : : : : : : : : : : :”-,\....................,-“\: : : : : : : : '\”
... ... ..| : : : : : : : : : : : : : : : : : :”-\...............,/: : :\: : : : : : : : :\,
... ... ..| : : : : : : : : : : : : : : : : : : : \,.........,/: : : : '\: : : : : : : : : |
... ... ..| : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : \.......,/: : : : ,-~/: : ,: : |: :/: :|
... ... ..'|: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : \~”¯: : : : : |: :|: : /: :/: ,/: :/
... ... ...|: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : |: : : : : : : :”-,,_/_,/-~”:|”¯
... ... ...|: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : |: : : : : : : : : : : : : : : :|
... ... ... |: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : |: : : : : : : : : : : : : : : |
... ... ... | : : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :|: : : : : : : : : : : : : : :/
... ... ... .\: : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :|: : : : : : : : : : : : : : /
... ... ... ..\ : : : : : : : : : : : : : : : : : : : :| : : : : : : : : : : : : : /
... ... ... ...\: : : : : : : : : : : : : : : : : : : |: : : : : : : : : : : : : /
... ... ... ... '\: : : : : : : : : : : : : : : : : : |: : : : : : : : : : : : http://sonzera.org

terça-feira, 21 de junho de 2011

O Melda - Not My Foot



Gramofocas no Sonzera! - 25/06


Como os melhores grupos de rock, o trio Gramofocas surgiu da união de três amigos que gostavam de punk rock, na velha e clássica escola Ramones. A essa influência, agregaram um pouco de rockabilly e country, resultando no que se convencionou chamar de punkabilly. As letras, por sua vez, tratam do cotidiano, com forte presença de temas ligados as relações/confusões amorosas e bebidas alcoólicas, especialmente cerveja, muita cerveja.

Para ouvir e amar os Gramofocas, clique AQUI.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Conheça O Melda (BH)


Claudão Pilha. Sempre foi um melda. Até porque foi o baterista d’Os Meldas, uma das bandas mais doidas de Belo Horizonte no final da década de 80 e nos anos 90. Depois assumiu as baquetas do Estrume’n’tal, grupo de surf-punk instrumental com dois discos lançados na gringa e participações em mais de uma dúzia de coletâneas internacionais. Claudão sempre tocou sua violinha escondido e compôs para as duas bandas. Um dia deu uma doida e comprou uma guitarra. Ficou três meses olhando pra ela sem saber o que fazer. Até que resolveu tocar sozinho. Bateras seqüenciadas, letras mordazes, guitarra na mão e seu exclusivo, agressivo, rock-regressivo, corrosivo, explosivo capacete percussivo – invenção própria que ajuda a fritar o show a cada cabeçada. O Melda tira onda com a raça humana partindo para a gozação de si mesmo e, se divertir as pessoas, a idéia é essa mesmo. Toscamente, a propósito.

O Melda é artista exclusivo da gravadora Monstro Discos, de Goiânia, e está em turnê de lançamento de seu primeiro vinil azul de 7”, intitulado “De Chicago a Boston”, com quatro músicas: Mexe a Bunda, Bunita, Barato Novo e Cervejinha Papai. O videoclipe da música “Mexe a Bunda”, citada como indicação dos editores da Revista Rolling Stone (no. 40), foi feito pela produtora Queijo Elétrico, de Belo Horizonte.


Sonzera! apresenta Gramofocas Vs. O Melda (BH) - 25/06


Sonzera! apresenta Gramofocas Vs. O Melda (BH)
Data: 25/06
Horário: 22:00h
Preço único: R$10,00
Local: Balaio Café - 201 Norte

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Rebel Shot Party - Do Lado Errado




Vídeo feito por Igor Kawka, dia 20 de maio de 2011, durante a passagem de som da banda Rebel Shot Party no pub brasiliense Cult 22.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Matéria sobre o Vitrine no blog And Now?

É bem provável que o quarteto Vitrine não almeje ocupar o nicho no mercado fonográfico que está vago desde o fim do Legião Urbana (mesmo com as tentativas fracassadas do esquecível Catedral, por exemplo), e isso é muito bom. Até porque esse tal mercado mudou absurdamente de vinte anos pra cá (leia-se ninguém mais compra discos e o mercado de download pago aqui na terra da Claudia Leitte engatinha) e também porque talvez as coincidências existentes estejam só nas origens locais e musicais de ambas as bandas: Brasília e pós-punk, respectivamente.

Ouvindo o single Zero Hora - lançado no final do ano passado - dá pra perceber que o gosto por palhetadas vigorosas de guitarra e baixos bem cadenciados não fazem do Vitrine the next big thing nem trazem nenhum tipo de esperança de que o bom rock, um dia, vai triunfar. Porque, acredite, não vai. Daqui pra frente é ladeira abaixo. Simples assim. É só dar uma olhada à sua volta. Pega o Brasil Hot 100 Airplay da Billboard e me diz se tem alguém que se salva ali. Não tem. Mas o que o Vitrine oferece então? Numa palavra: honestidade. Penso que esses caras acreditam no que estão fazendo, no que estão cantando - mesmo que isso remeta à uma época (sim, os anos 80) em que não seria constrangedor ouvir um verso como "Sou tão velho para entender/Tão jovem pra me ajoelhar" ("Submissão") ou fechar os olhos e visualizar Ian McCulloch cantando o refrão de "Esther", sob uma linha de baixo pulsante. A canção pra se estar atento aqui, no entanto, é inegavelmente a faixa-título. Bateria e guitarra duelando à Strokes e um refrão pop prontinho pra grudar na memória. E assim - sem camisas xadrez ou bigodinho indie, sem um nome pseudo-engraçadinho, sem cabecices ou politizações vazias - o Vitrine chega no seu single de estréia, produzido por Philippe Seabra (Plebe Rude), apostando na lógica invertida do "pra que complicar se a gente pode simplificar?". Go ahead, rapazes.



Ouça as canções de Vitrine



segunda-feira, 13 de junho de 2011

Sonzera! apresenta Rebel Shot Party + Vitrine - 18/06


Sonzera! apresenta Rebel Shot Party + Vitrine
Data: 18/06
Horário: 22:00h
Preço único: R$10,00
Local: Balaio Café - 201 Norte

Rebel Shot Party:
Em 2010, muitos anos depois de seus integrantes já estarem inseridos na cena roqueira de Brasília, surge Rebel Shot Party. Um projeto despretencioso e compromissado apenas em adicionar horas de prazer às
vidas de três roqueiros despirocados. André Morale (guitarra e vocal) tocou também na High High Suicides e Filhos do Sistema; Bianca Martim (baixo e vocal) tocou na Bulimia, Pulso e outras; e Marcelo Melo (bateria) tocou na Trezeromeia e toca simultaneamente no Enema Noise. A banda entrou em estúdio em Julho para gravar as primeiras seis músicas com o primeiro baterista, Iaran, que virou a primeira demo da banda, intitulado de “Do Lado Errado” que se encontra disponível gratuitamente na internet (Myspace, Trama Virtual...). O som é influênciado por bandas clássicas como MC5, Misfits, Sex Pistols, Stooges, Sahara Hotnights, The Donnas, ou qualquer coisa do tipo. Atualmente estão compondo o primeiro cd que será gravado em abril de 2011. Sempre a procura de shows, a banda toca em troca de cerveja, entorpecentes, dinheiro ou apenas uma noite divertida.

Vitrine:
O VITRINE é uma banda de Brasília formada em 2006 com influências do rock dos anos 80 e do New Wave dos anos 2000. De Joy Division a The Killers, The Smiths a Strokes, passando pelo RockBrasília. Com sua primeira demo lançada em 2007 a banda começa a chamar a atenção da mídia especializada independente, com seu rock em português, boas letras, algumas sobre a perda da inocência, como “Às vezes admiro quem consegue mentir nos olhos/ Mas no espelho eu me recordo que eu consigo” – (Egoísmo) ou sobre a imposição da vida nas grandes cidades: “A mão que afaga e a que afoga/ A fé que salva e a fé que rouba/ Eu entro mesmo sem saber no coletivo delírio” – (Submissão) ou mesmo sobre o relacionamento cotidiano, como “Estranhos no meu quarto/ Todas parecem ser você/ Tantas voltas e eu estou no mesmo lugar” – (Zero Hora). A banda conta com dois compositores e vocalistas, que são Israel Veloso e Davi Kaus, um, guitarra base e o outro, elogiadíssimo guitarrista solo. Mark Santana e Anderson Gomes, respectivamente baixo e bateria, completam a formação. Com boa repercussão e crítica sobre as composições e um show enérgico, “Egoísmo” fica entre as mais pedidas em 2008 na rádio local, Cultura FM, por dois meses, e a banda começa a rodar por festivais independentes em todo o Brasil, como o Grito Rock Brasília, Grito Rock Cuiabá, BH Indie Music, WoodGothic São Thomé das Letras/MG, Ferrock, Finca UnB, Campus Sonoro, entre tantos outros. “Tem uma melancolia sutil nas letras, intensas sem serem pesadas, apaixonantes e quase góticas. Tudo isso permeado pelo embalo New Wave que faz querer dançar. Muito bom!” – Site Rock Brasília. “Ecos de Joy Division e rock atual em bom português e um resultado vocal perfeito!” - Igor Filus, Charme Chulo. Em 2009 a banda passa a integrar o Coletivo Cultcha, de Taguatinga, um dos mais atuantes da cena independente do DF, participante do Circuito Fora do Eixo.


Em 2010 grava seu primeiro CD, com produção de Philippe Seabra, Plebe Rude. O disco foi gravado num dos melhores estúdios do Centro-Oeste, o Daybreak, do próprio produtor. O Técnico de Bateria foi Rodrigão Nogueira, que já produziu as baterias de diversas bandas nacionais, como Paralamas do Sucesso. Num processo que durou pouco mais de um ano entre Pré-Produção, Produção, Mixagem e Masterização. A Mixagem ocorreu em NYC no mês de setembro por Kyle Kelso, famoso no Brasil pela Mixagem de várias bandas independentes de renome. Masterização por Matt Agoglia, na www.masterdisk.com, por onde já passaram artistas de peso, como Soundgarden, Mutantes, Miles Davis, Gorillaz, entre tantos. A banda procura parceiros para a prensagem, divulgação e distribuição do disco, que está com qualidade de gravação internacional e produção impecável de Philippe Seabra.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Sonzera! apresenta a volta de The Neves - 11/06


Sonzera! apresenta a volta de The Neves
Data: 11/06
Horário: 22:00h
Preço único: R$10,00
Local: Balaio Café
Informações: http://balaiocafe.com.br/ e http://sonzera.org/

A banda mal chegou em Brasília com um disco embaixo do braço e lotou o Balaio com melodias marcantes, arranjos equilibrados, vocais envolventes e construções harmônicas. Depois de algumas apresentações em outros palcos, eles voltam ao subsolo mais quente de Brasília com novas músicas e prometem, mais uma vez, agitar a noite com seu indie-folk p'ra lá de dançante.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

6 Meses de Sonzera com Os Dinamites - 04/06



6 Meses de Sonzera com Os Dinamites - Super Baile Dançante!
Discotecagem: Paulo Rocker e Olavo Perigoso
Horário: 21:00h
Preço único: R$10,00 - os primeiros 10 pagantes levam o novo EP dOs Dinamites de graça!
Local: Balaio Café - 201 Norte

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Judas - dia 28/05 no Sonzera!

Banda formada por Adalberto, integrante também das bandas Numismata e Conjunto Vazio (voz e violão), Paula Zimbres (baixista renomada de Brasília, ex-João Ninguém, hoje na na Pret.utu, banda de Ellen Oléria), Valéria Lehmann (pife, rabeca, escaleta, percussão e voz, do conjunto Zé do Pife e as Juvelinas), Andressa Ferreira (percussão e voz, também faz parte das Juvelinas), Fábio Miranda (viola caipíra e voz, parte da Banda Violeiro) e Hélio Miranda (bateria e voz).

A sonoridade da banda é uma mistura bem equilibrada de Arcade Fire e Clube da Esquina.

O violão junto com a viola caipira, a rabeca, pífano e a percussão trazem a sonoridade das tradições musicais populares brasileiras. O contraste desses instrumentos com o baixo elétrico, a guitarra elétrica, a bateria e a escaleta mais o uso de efeitos no violão e na viola fazem o link com o rock e a música pop.

O nome de batismo explora a dicotomia entre o Judas Bíblico e o recém-descoberto Judas redimido do Evangelho apócrifo, pretendendo representar, na figura de um proscrito (não se sabe por que nem de onde, se justa ou injustamente), um andarilho arquetípico - construído de maneira não-maniqueísta - todos aqueles marginalizados que buscam uma espécie de redenção.


terça-feira, 24 de maio de 2011

Vagalumes no Vazio da Noite de Vênus - Palhaço Triste



Vagalumes no Vazio da Noite de Vênus


 A banda Vagalumes no Vazio da Noite de Vênus surgiu em meio a uma atmosfera musical entre amigos no ano de 2006. Com um ar de música livre e letras vivenciadas, a banda dá o seu primeiro passo com Aníbal Alexandre, Cleiton Fernandes e Saulo Moscardini. Com várias formações nesses, quase, quatro anos de banda, Vagalumes hoje vive o seu melhor momento e com uma formação que a cada dia e composição nova que passa, mostra que realmente está chegando o momento de mostrar para todos à força e profundidade de seu trabalho totalmente autoral e independente.

Com apresentações em festivais em Brasília, no estado do Goiás e em casas noturnas, o grupo vem lançando suas músicas e trazendo o que há de melhor em questões de exploração de timbres e experimentações, porém sem deixar seus acordes simples e com muita influência de Música Popular Brasileira e com a sua base mais sólida no Folk Rock. Dentro de toda essa linguagem musical que o grupo transmite, há uma integração entre música e Poesia, onde esta segunda ora aparece recitada, ora cantada. Muitas vezes as músicas aparentam transmitir uma atmosfera estranha, onírica e misteriosa. A banda atualmente trabalha na divulgação do seu primeiro single, intitulado com o mesmo nome da banda. Esse disco DEMO traz cinco canções de autoria do próprio grupo.

Para ouvir os Vagalumes no Vazio da Noite de Vênus, clique AQUI.

Atualmente a banda é composta por seis integrantes, sendo eles:
Aníbal Alexandre: Gaita Diatônica, Vocais e Efeitos;
Cleiton Fernandes: Voz;
Eduardo Garbácio: Trompete;
Rairy de Carvalho: Guitarra e Violão;
Saulo Moscardini: Contrabaixo, Vocais e Violão;
Victor Nogueira: Bateria, Percussão e Efeitos.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

sábado, 21 de maio de 2011

Plato Divorak no Correio Braziliense

Ícone do rock gaúcho apresenta disco com influências psicodélicas


Felipe Moraes


Publicação: 20/05/2011 13:29


“A obra dele não tem diferença para a pessoa dele. Não é artista de hora marcada. A poesia dele é o tempo todo”, diz o guitarrista carioca Leonardo Bomfim, sobre Plato Divorak. De fato, não há afetação no jeito de ser do febril músico gaúcho: ele é uma mistura de beatnik e Rimbaud, com a rebeldia de Juventude transviada e Sem destino, mas uma consciência pop de sacadas ágeis e baladas velozes. Um poeta espontâneo — e bem-humorado —, Plato compõe versos psicodélicos, de colagens cósmicas e tropicalistas, desde os anos 1980, quando se embrenhou nas turmas hippies. “Era experimentação pura”, ele conta.


“Já estava num visual meio Nick Cave, positive punk”, completa. As lembranças de tempos lisérgicos, no underground garageiro, encontraram em Bomfim um parceiro de composições. As criações da dupla, somadas a resgates de projetos anteriores de Plato — com Frank Jorge e de Plato & Os Sha-Zams — compõem o disco Plato Divorak & Os Exciters, de gestação longa — gravado em 2007 — e finalmente lançado de forma independente em 2011.


Assim que conheceu Bomfim, em 2005, Plato percebeu que o potencial lírico dos dois poderia resultar em composições conjuntas. “Vi a forma como as palavras dele eram parecidas com as minhas”, conta. Então, foi criada a banda Plato Divorak & Clepsidra, que tinha Rodrigo Layne (baixo) e Diego Cartier (bateria). Ambos saíram da formação depois que o registro foi finalizado. Hoje, a formação conta com Leo e Bruno Ruffier (guitarras), Felipe Faraco (baixo) e Pedro Petracco (bateria). Em Brasília pela primeira vez com projeto próprio, o gaúcho apresenta o disco amanhã, às 22h, no projeto Sonzera! (Balaio Café, 201 Norte), na companhia de outros músicos. Pedrinho Grana & Os Trocados abre caminho para a apresentação.


Texturas
A produção de Os Exciters é de Thomas Dreher, que responde por trabalhos com Júpiter Maçã e Cachorro Grande, para ficar em apenas dois nomes relevantes. O polimento de Dreher garante homogeneidade à coleção de 14 faixas — organização que não compromete o jorro criativo. A sonoridade não poderia ser outra: uma profusão de imagens delirantes, curiosas, algo esquisitas, em melodias que conjugam estranheza e familiaridade.


A jornada rumo ao universo de Plato começa com a acelerada Eu sou ídolo pop!. “Eu sou um ídolo pop / Mas sou bonito”, ironiza. “Panfletos contra os poderosos / Que não dançam balé / Como o casal beat”, ele anuncia, logo na sequência, em Casal beat. Impressões surrealistas aceleradas na velocidade do melhor dos anos 1960. Uma das principais referências, informa Leo, é o The Who: “Há duas vertentes bem claras. Uma que é mais pop, no sentido da canção rápida, dos compactos do The Who. E tem músicas mais experimentais, que atira para vários lados.”


Many years young, um blues que segura o ímpeto das guitarras por alguns minutos, prepara a audição para o que vem a seguir, Jacqueline dos theatros. De cara, uma gema: introduzida por percussão e violão, como numa bossa nova das mais serenas, e rapidamente interrompida por refrão e interlúdio funkeados, com intromissões de soul music. “Tem uma parte meio black, quando entram os metais. Meio Tim Maia, Jorge Ben”, aponta Plato. A bossa volta em outros momentos (Canção de amor), mas as impressões roqueiras ficam, especialmente no trio Maquiagem tropicalista, Puressence oscillator e A dança do exciter. Baby Denmark — não se assuste com a duração de 40 minutos — encerra o álbum com sobrecarga psicodélica: a canção é seguida de uma massa de sons e vozes confusos, conversas salpicadas por uma progressão violenta de bateria, loops de baixo e guitarra, ruídos esparsos e outras ranhuras. Uma overdose necessária aos ouvidos.

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/diversao-e-arte/2011/05/20/interna_diversao_arte,253100/icone-do-rock-gaucho-apresenta-disco-com-influencias-psicodelicas.shtml

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Plato Divorak e os Crematory Boys


Figurinha ímpar do rock gaúcho, Plato Divorak fará seu primeiro show em Brasília acompanhado por Breno e Bruno Prieto (respectivamente, guitarrista e baixista da banda brasiliense Bílis Negra) e por Guigo (baterista das bandas Sapatos Bicolores e The Pro).

Plato já esteve na cidade com a banda Frank & Plato (com Frank Jorge), mas nunca em carreira solo. Por isso, o show passará por diversos momentos de sua trajetória (na qual convivem em harmonia psicodelia, pop, soul, kraut e rock de garagem), com enfoque em músicas do disco Plato Divorak & Os Exciters, que será lançado na ocasião.

Além de hits como Amônica (da época em que cantava na banda Lovercraft) e Turbilhão de emoções, Plato mostrará em Brasília músicas que ele gravou no ano passado (para seu próximo lançamento, o disco Space Fusion Wallpaper), mas que nunca foram mostradas ao vivo, como a já clássica A mulher brasileira é a mais linda. 

terça-feira, 17 de maio de 2011

Ouça Plato Divorak e Os Exciters


Obtenha o Flash agora!

Para ouvir ou exibir este conteúdo, será preciso atualizar a sua versão do Flash.


segunda-feira, 16 de maio de 2011

Sonzera! apresenta Plato Divorak (RS) + Pedrinho Grana e Os Trocados


Sonzera! apresenta Plato Divorak (RS) + Pedrinho Grana e Os Trocados
Data: 21/05
Horário: 22:00h
Preço único: R$10,00
Local: Balaio Café - 201 Norte

Lisergia pop para as massas

Por Pedro Brandt*

Ter conhecido o disco Plato Divorak & Os Exciters ainda em 2007, logo depois de ele ficar pronto, foi um privilégio. De lá para cá, devo tê-lo ouvido algumas centenas de vezes. Acredito que ao colocar o CD para tocar você vai entender o porquê do meu entusiasmo.

Cantor e compositor gaúcho na ativa desde os final da década de 1980, Plato é uma verdadeira entidade porto-alegrense. Agitador cultural, figurinha do underground, lenda viva, gênio da raça, Plato esteve envolvido em uma série de projetos musicais, como as bandas Père Lachaise e Lovecraft; a parceria com Frank Jorge, Frank & Plato e Empresa Pimenta; Momento 68, e, claro, sua carreira solo. O disco com os Exciters é um marco na carreira do Plato por vários motivos.

Primeiramente, por ser seu disco mais pop, acessível e bem acabado. Segundo porque Plato Divorak & Os Exciters é o primeiro álbum do cantor que não tem cara de antologia, de colcha de retalhos com faixas gravadas com músicos diferentes, em momentos diferentes e em estilos diferentes. Existe no disco uma unidade tanto estilística, quanto de gravação e também na formação da banda que o gravou.

Quando o guitarrista Leonardo Bomfim (também cineasta, co-diretor do documentário Nas paredes da pedra encantada, sobre o mítico LP Paêbirú, de Lula Côrtes e Zé Ramalho) se tornou parceiro de composições do Plato, nasceu a banda Plato Divorak & Clepsidra e um novo repertório. Algum tempo depois, com novos integrantes e um novo nome, eles resolveram entrar em estúdio e gravar seu disco de estreia. A produção ficou a cargo do renomado Thomas Dreher (que já trabalhou com Júpiter Maçã, Bidê ou Balde, Cachorro Grande, Júlio Reny, entre outros).

O disco, além de músicas da época da Clepsidra e outras criadas já como Exciters, recupera composições de Plato & Os Sha-Zams (Puressence oscillator) e Frank & Plato (Sonâmbulos da Motor-Magic). Nas letras, da primeira à última música, percebe-se o idiossincrático e irreverente surrealismo pop do compositor.

O álbum abre com a garage stomper Eu sou um ídolo pop! (faixa introduzida por um poema divorakiano). Na sequência, vêm as anfetaminadas Casal beat e Harmonix: o pior planeta. A singela balada Many years young dá uma acalmada nos ânimos só para Jacqueline dos Theatros — o hit do disco — surgir quebrando tudo (com direito a arranjos de metais e cravo).

Maquiagem tropicalista é mais uma faixa que confirma a vocação pop de Plato. Na já citada Puressence oscillator chamam a atenção os teclados do convidado Ricardo Farfisa (um dos grandes nomes do instrumento no Brasil e frontman da Laranja Freak) — que, aliás, estão espalhados pelo disco.

A dança do exciter e Úrsula são duas velhas conhecidas dos shows da Clepsidra e aparecem aqui em suas versões definitivas. Mais uma vez os metais dão as caras, desta vez  em A pow of trainta, música que acena para o lado mais lisérgico dos Yardbirds. Por falar nisso, as influências do disco passeiam por grandes bandas dos anos 1960, num encontro da Swinging London com a cena psicodélica da West Coast americana, reverenciando nomes como Love, The Who, Pretty Things e ainda a soul music da Stax.

Canção de amor é a segunda balada do disco (afinal, Plato é um cara romântico). A versão da banda para Sonâmbulos da Motor -Magic só reforça o quanto o disco de Frank & Plato — que começou a ser gravado nos anos 1990, mas nunca foi finalizado — precisa urgentemente ganhar a luz do dia. Vinheta de autoria de Leonardo Bomfim, Através dos pássaros do fogo mas não do vidro faz a ponte para a última música do disco. Baby Denmark finaliza o álbum com muito groove, acidez e passagens climáticas. A música desenboca em uma infinita faixa bônus feita de colagens e ruídos white noise à Stockhausen. Quem se atrever a ouvi-la encontrará momentos de sabedoria, falatórios e bordões divorakianos.

A capa do disco, uma explosão multicolorida feita por Diego Medina, é o complemento ideal para o que sai das caixas de som.

Na época da gravação, os Exciters eram Leo na guitarra e backing vocals, Rodrigo Layne no baixo e Diego Cartier na bateria — formação que se desfez logo depois de o disco ficar pronto. A formação atual da banda segue com Leo e Bruno Ruffier nas guitarras, Felipe Faraco no baixo e Pedro Petracco na bateria (os dois últimos, aliás, fizeram parte da primeira formação da Clepsidra).

Se você nunca ouviu nada de Plato Divorak, este disco é, definitivamente, o lugar certo para começar. Mas tome cuidado: uma vez iniciado no universo divorakiano não há volta!

* Pedro Brandt é jornalista e produtor do projeto Tributo ao Plato.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Ouça o Besouro do Rabo Branco


Obtenha o Flash agora!

Para ouvir ou exibir este conteúdo, será preciso atualizar a sua versão do Flash.